Mary e Max - Uma Amizade Diferente



Título: Mary e Max - Uma Amizade Diferente
Direção: Adam Elliot
Roteiro: Adam Elliot
Categoria: Drama/Comédia
Duração: 92 minutos
Ano: 2009
Nacionalidade: Austrália
Classificação: 12 anos
Nota: 5 estrelas!!!










                                                                                   
E hoje vim falar de um filme que ganhou meu coração e me ensinou um monte de coisas diferentes... D I F E R E N T E, palavra bonita, né?Pois é, nunca tinha parado para perceber o quão bela pode ser, mas Mary e Max, veio com essa intenção, nos mostrar o que ela imprime em nossa amizades.


Mary Daisy Dinkle, 8 anos, amiga do galo Ethel e apaixonada por leite condensado direto da lata, com sua pouca idade já aprendeu que não sobra atenção para si ao viver  na negligencia de uma mãe cleptomaníaca, com tendência a vícios, extremamente bucólica e um pai que mantém a mente apenas entre trabalhar e empanar aves. Já o Max, aprendeu desde cedo, que o amor não era para ele, e não era para ele também lidar com as pessoas. 44 anos, síndrome de asperger, três grandes desejos e inúmeros Henrys!


Um dia, Mary vai com sua mãe a uma agência de correios, e enquanto a Sr.Dinkle cleptomaníaca pega alguns envolepes emprestados, a pequena  observava tudo, com aquela curiosidade genuína de criança, então começa a fazer joguinhos na cabeça para passar o tempo. E assim,acaba se deparando com uma lista telefônica dos Estados Unidos, veja só! Ela, na Austrália, podendo saber o número de alguém praticamente do outro lado do mundo! Seus olhos brilharam, e pensamentos foram surgindo: como eles se pareciam? quantos anos tinham? como é a vida lá? será que os bebês surgem na cerveja de seus pais??? Aaah, ela precisava saber! E com o "acaso"lhe dando uma forcinha, é arrastada bruscamente por sua mãe, levando consigo um pedaço da lista... Dias mais tarde, algo estranho aconteceu;  o Max recebeu uma carta; da Austrália! Bem, ele abriu leu, e leu, e leu, e leu e entrou em pânico... E então, 18hrs depois, começou a responder "tactactactacTRIM,tactactactacTRIM... "Isso mesmo, e a partir daí somos lançados  a uma  historia de 20 anos de amizade".


Não sei se é uma preferência que se consolidou quando criança, mas eu adoro animações que possuem a arte de criar bonecos modelados á mão, usando depois a técnica do stop-motion. Eu os vejo extremamente caricatos, o que dá uma emoção mais expressiva, uma sensação de que aquele mundo é real, por ser palpável.



Tudo é muito bem trabalhado, para sentirmos a importância das coisas para cada personagem, como o vermelho, que no ambiente monocromático acaba funcionando como um destaque para objetos, hábitos e características significativas... Vemos o mundo pelos os olhos deles, pelas suas cores, para o Max, que não vê graça em sua cidade, o cinza e para a  Mary, o marrom, como o símbolo de sua cor preferida.


Uma das "lindezas" desse filme, é a sensibilidade em demonstrar os problemas sociais, mas sem perder a leveza, a comicidade. Somos recheados de pequenas histórias, como a do peixe que ia acabar viciado em nicotina, mesmo sem um isqueiro em seus bolsos, hahahahaha.


Bom,mesmo em meio a tanta solidão e incompreensão, tal amizade floresceu com resiliência, se firmando na esperança, no cuidado um com o outro, para saírem dessa realidade. Por isso, super recomendo, não só por ter uma linda arte ou uma trilha sonora espetacular, mas por ser uma lição de vida, que nos toca e nos joga em lágrimas!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário